Como combater problemas sexuais

Como combater problemas sexuais

Ter uma plena vida sexual vai além do prazer de se relacionar com outra pessoa, estudos apontam que ter uma vida sexual ativa influência em diversas outras áreas da vida, como o humor, a saúde emocional e até mesmo a saúde física. A Durex Global Sex Survey, empresa de preservativos, apontou que 56% das mulheres e 51% do homens brasileiros estão insatisfeitos ou apresentam algum tipo de problema relacionado ao sexo. Veja as principais queixas e como combate-las.

Ejaculação Precoce

Campeã entre as queixas, a ejaculação precoce consiste no orgasmo prematuro do homem, que ocorre no início ou até mesmo antes da penetração. Entre as causas mais comuns podem constar a ansiedade, estresse, problemas emocionais, fatores genéticos, entre outros. O tratamento consiste de remédios que combatem as causas  que levam ao problema, podendo ser receitado pelo médico alguns  anestésicos, relaxantes musculares e antidepressivos.

Falta de desejo

Se por um lado existe a falta de ereção nos homens, de outro, existe a falta de apetite sexual feminina. Obstáculo numero um para elas, o problema consiste na ausência ou diminuição do desejo sexual. Segundo  a psiquiatra Carmita Abdo, boa parte disso é causado devido a um número baixo de hormônio no corpo “Os hormônios femininos, como o estrogênio, e os masculinos, como a testosterona, têm um papel preponderante para que isso ocorra”. Sendo assim, uma de suas soluções está na ingestão de alimentos que despertem a produção desses hormônios sexuais, como o Blue caps onde comprar, um estimulante sexual 100% natural que auxilia no aumento da líbido.

Falta de ereção

Terror masculino, a falta de ereção, diferentemente de que se imagina, não atinge somente pessoas de mais idade, mas também tem sido queixa constante em jovens e indivíduos de todas as idades. No topo de suas causas se encontram a depressão, estresse e ansiedade. Existem também as causas provocadas por alguns problemas de saúde como a diabetes, hipertensão e alguns distúrbios.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *