Saiba tudo sobre o Banco do Brasil

Fundado em 1808, o Banco do Brasil é um dos mais antigos, depois do Banco da Suécia, Banco da Inglaterra e Banco da França. Seu objetivo era a movimentação do comércio brasileiro através da isenção de impostos para a importação de matéria-prima e exportação de produtos industrializados.

História do Banco do Brasil

O Banco do Brasil foi criado por D. João VI em 12 de outubro de 1808. Seu intuito era a criação de indústrias manufatureiras no país, sendo responsável pela venda de produtos monopolizados pela Coroa Portuguesa como pau-brasil, urzela, marfim e diamante, assim como também realizava descontos, depósitos e emissões para os acionistas mais ricos.

Sua primeira agência começou a operar no Rio de Janeiro, em 1809, porém dez anos depois com o financiamento integral do banco para sediar a Bolsa de Valores no Rio, a instituição entrou em crise. Após D. João e seus familiares sacarem uma enorme quantia de dinheiro para custear suas viagens de volta a Portugal e com a consolidação da Independência do Brasil, em 1833 o banco foi liquidado.

 Em 1851 a instituição bancária ressurgiu mais forte. Sob o comando de Irineu Evangelista de Souza (Barão e Visconde de Mauá), o Banco do Brasil conseguiu ligação com o mercado de capitais. Após dois anos, o ministro Joaquim José Rodrigues da Torre (Visconde de Itaboraí) realizou a fusão do banco com o Banco Comercial do Rio de Janeiro e, por isso, é considerado hoje o fundador do BB.

Hoje, o banco possui cerca de 26 milhões de clientes e atua em outros 21 países, tendo mais de 5 mil agências.

Serviços oferecidos pelo Banco do Brasil

O BB possui serviços que buscam incluir a todos: desde que pessoas físicas à empresa. Confira alguns desses serviços:

  • Conta corrente
  • Poupança
  • Cartão de crédito
  • Condições para universitários
  • Financiamentos
  • Investimentos
  • Empréstimos

Banco do Brasil e programas culturais

O BB tem investimentos e programas relacionados ao agronegócio, cultura, saúde e muitas outras áreas.

Centros Culturais Banco do Brasil: os CCBBs são espaços com áreas para arte, cinema, música, palestras e educação. Possuem estruturas em Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

Gestão Ambiental: o Banco do Brasil realiza programas e iniciativas com foco na sustentabilidade e ecossistema por meio de ações que controlam o impacto ambiental, minimizando o consumo de recursos naturais, de resíduos e emissão de gases, entre outras ajudas para o meio ambiente.

Os 5 maiores bancos do Brasil

Você já se perguntou quais seriam os maiores Bancos do Brasil? Quais as instituições bancárias no Brasil que têm os maiores ativos no país atualmente? Neste texto falaremos justamente sobre os maiores bancos do Brasil e que são 100% brasileiros; tendo os melhores resultados do mercado. Escolhemos os cinco maiores bancos do Brasil para listar, além de oferecermos algumas informações importantes sobre eles.

1 – Bancos do Brasil: Itaú Unibanco

É o maior banco do país com um lucro estimado em 2018 que se aproxima dos 25 milhões de reais. A sede do banco fica na cidade de São Paulo, sendo o maior banco privado do país. A instituição conta com 91 anos e cerca de 55 milhões de clientes atualmente.

2- Bancos do Brasil: Banco do Brasil SA

O Banco do Brasil é um tipo de sociedade de economia mista. Isso significa que o Governo Federal Brasileiro tem participação nas ações, no caso do Banco do Brasil 54%. As outras instituições que têm participação nos ativos do Banco do Brasil são:

  • Caixa Econômica Federal.
  • Banco da Amazônia.
  • Banco do Nordeste.
  • Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Ele foi fundado no ano de 1808 pela família real portuguesa. Posteriormente foi liquidado e teve uma nova versão que é a atual; desde 1951, com fundação do Barão de Mauá.

3 – Bancos do Brasil: Bradesco

Com sede em Osasco esse é o terceiro banco do Brasil em ativos totais, fundado em 1943 em Marília (interior de SP). O Bradesco é um banco privado que se configura como empresa de capital aberto. O controle atual do banco está majoritariamente nas seguintes mãos:

  • Companhia Cidade de Deus (holding) com 42% do capital do banco.
  • Fundação Bradesco que detém 32% dos ativos da empresa.
  • A família Aguiar conta com 25% do Banco Bradesco atualmente.

Em 2018, um relatório oficial indicava que o Banco Bradesco possuía até então 1,386 trilhão de reais. Desse valor 121 bilhões em patrimônio líquido e 21,6 bilhões de lucro líquido. Definitivamente um dos bancos mais importantes do Brasil.

 

4 – Bancos do Brasil: Caixa Econômica Federal

Também é conhecida somente como Caixa ou a antiga Nossa Caixa. Esse é um banco público, sediado em Brasília. Está vinculado ao Ministério da Economia, integrante do sistema financeiro nacional. Além disso, a Caixa representa um grande auxiliador na política de concessão de crédito do Governo Federal. Os lucros do banco em 2018 estavam estimados em mais de 10 milhões de reais.

5 – Bancos do Brasil: Sicoob

O termo Sicoob, na realidade, é uma sigla para Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil. Esse é considerado o maior sistema financeiro do Brasil através do método de cooperativa. Somente em 2018, estima-se que o Sicoob teve uma lucratividade de 3,12 bilhões de reais. Apesar do sistema de cooperativas empresariais nem sempre dar certo, foi uma tendência há algumas décadas atrás. Porém o Sicoob parece estar muito bem como empresa até hoje, com alta lucratividade e consistindo em um dos maiores bancos do Brasil.

Conclusão

Neste artigo falamos sobre os 5 maiores bancos do Brasil. Analisamos um pouco o histórico dessas instituições, bem como seus ativos. Você gostou deste texto? Não se esqueça de deixar o seu like, seguir o nosso Blog e compartilhar com todos os seus amigos essas importantes informações.

 

Saiba tudo sobre o Banco Santander


O
Banco Santander do brasil é uma subsidiária do Banco espanhol Santander. No Brasil a sua sede é em São Paulo e começou suas operações financeiras em 1982. Considerado novo, perto de seus concorrentes Itaú e Bradesco que estão no país há alguns anos a mais.

Banco Santander em Números

O banco Santander é parte integrante do conglomerado Grupo Santander, e esse é o principal conglomerado financeiro na Zona do Euro. No brasil, o Banco Santander faz parte dos cinco maiores bancos do brasil. Seus ativos totais são em todo de R$ 605,3 bilhões e possuem cerca de 31 milhões de clientes ativos.

História do Banco Santander

O banco Santander comprou alguns bancos menores em nosso país, crescendo ainda mais seus números. Essas compras começaram no ano de 1997, quando o Banco Santander anunciou a compra do Banco Geral do Comércio S.A. Em 1998, ele adquiriu o Banco Noroeste S.A. Já nos anos 2000, o banco Santander fechou a compra de dois grandes negócios: em janeiro foi a vez do Conglomerado Meridional (Banco Meridional, Banco Bozano e Simonsen) e no mesmo ano fez a sua maior aquisição até aquele momento, o Banco do Estado de São Paulo S.A., conhecido como Banespa.

Alguns anos após as grandes compras do banco Santander, em 2014 o banco comprou a Getnet, empresa responsável pelo fornecimento de maquinas de cartões e soluções de processamento de transações eletrônicas. Essas máquinas entraram para o catálogo de serviços e produtos oferecidos pelo Banco Santander e hoje são conhecidas como “vermelhinhas” e possui a tecnologia 3G embutida para facilitar a vida de seus clientes.

Na metade do ano de 2019, o Banco Santander vendo a concorrência forte dos bancos digitais, anunciou o lançamento de uma nova plataforma de microcrédito para uma disputa direta com as fintechs e startups do segmento financeiro. Esse serviço foi feito para realizar a renegociação de dívidas e contratação de seguros para automóveis, entre outros serviços destinados ao financiamento de consumo. 

 

Qual o melhor momento para fazer um consórcio?

O que é um Consórcio?

Um Consórcio nada mais é que uma compra coletiva. Ao invés de precisar financiar uma compra ou juntar um pouco mês a mês, um grupo de interessados reúne contribuições mensais de todos os membros e pode, assim, adquirir mensalmente um bem de valor mais alto.

Dessa forma, contemplando uma pessoa por mês por meio de sorteio ou ofertas de lances, até o final do período do Consórcio, todos os participantes são contemplados com a compra do bem escolhido. Quando contemplada, a pessoa recebe a chamada carta de crédito, que deve ser usada exclusivamente para a aquisição do bem.

Qual o melhor momento para entrar em um Consórcio?

O Consórcio tem uma característica muito diferente das outras formas de compra: cada participante é contemplado em uma época diferente. Ou seja, se depender do sorteio, você pode ser contemplado rapidamente ou ser um dos últimos.

Por isso, a melhor hora para participar de um Consórcio é quando você não tiver pressa para comprar o seu bem. Por exemplo: se estiver morando em um apartamento de aluguel, mas não têm a necessidade mudar no médio e longo prazo, ele se torna uma ótima opção, já foge das taxas de juros de um financiamento comum. Portanto, ele é perfeito para quando puder se planejar. Ainda com a possibilidade das ofertas de lances, você pode guardar um pouco mais e aumentar muito suas chances de ser contemplado em um prazo mais curto.

Além disso, o comprometimento com um Consórcio é muito bom para aqueles que têm dificuldade em separar um dinheiro para guardar todos os meses: com ele, você garante que vai separar aquela quantia pro sonho de comprar o bem de maior valor que deseja. Isso, junto ao fato de que não há um valor maior de entrada como nos financiamentos comuns, mostra que o Consórcio é uma ótima opção para garantir que o seu dinheiro está indo para o lugar certo.

Simular Empréstimos: 3 Formas de simular empréstimo na internet

Sabia que é possível simular empréstimos pela internet?

Esse tipo de ação vem se tornando comum cada vez mais, uma vez que os próprios empréstimos estão cada vez mais sendo utilizados pelos brasileiros.

Outro motivo do aumento da simulação de empréstimo online é a crescente utilização da internet pelo consumidor.

Através de smartphones, a internet se tornou muito mais acessível para grande parte da população.

Neste texto, você irá descobrir 3 formas de simular empréstimo na internet. Confira!

Simular empréstimo: sites dos bancos

Os bancos são a primeira opção quando pensamos em empréstimos. Com isso, os sites dessas instituições passaram a contar com diversos serviços, podendo ser possível simular empréstimo.

Em qualquer site de um banco há a opção para simular empréstimo. Através desta ferramenta, o cliente economiza tempo e dinheiro.

Na simulação é possível conhecer antecipadamente os valores das parcelas, tempo para pagamento e detalhes sobre taxas de juros.

Simular empréstimo: sites de empresas financeiras

As empresas financeiras surgem como alternativa para os bancos no oferecimento de empréstimos.

No site destas empresas também é possível simular empréstimo de uma forma fácil e intuitiva.

Como nos sites dos bancos, nos sites de empresas financeiras também é possível visualizar o valor das parcelas, taxas de juros e tempo para pagamento do empréstimo.

Simular empréstimo: sites comparativos

Existem sites especializados em comparar as condições várias empresas e bancos. Nesses sites é possível simular empréstimo e comparar os resultados, para que o cliente possa escolher a opção que mais lhe agrade.

De forma intuitiva, é possível obter diversas informações sobre o empréstimo, como taxas de juros, tempo para pagamento e valor das parcelas.

Isso facilita a vida do consumidor, uma vez que ele não precisa se dirigir a uma agência física para obter essas informações.

Você sabia que era possível simular empréstimo online?

Simular empréstimos: 2 formas de simular empréstimo na internet

Cada vez mais brasileiros, têm optado por simular empréstimos através da internet. Isso porque, essa é uma alternativa prática e segura de conferir as condições de crédito oferecida por cada instituição financeira do mercado.

Para que você conheça mais sobre essa ferramenta, elegemos as duas melhores formas de simular empréstimo na internet. Com elas, você poderá obter as informações que necessita e fechar um bom negócio. Confira abaixo mais informações:

1.  Simular empréstimos no site dos bancos

Atualmente é possível simular empréstimos online, através dos sites dos principais bancos brasileiros. Essa é uma maneira segura e cômoda de conhecer as taxas de juros, prazos e condições de pagamento que a instituição bancária oferece para o valor que você tanto precisa.

Com essa alternativa, você poupa tempo em deslocamento para o banco e em longas conversas com os gerentes. Uma dica é fazer a simulação nos bancos nos quais você já é correntista. Isso porque, a aprovação do empréstimo pode ser viabilizada com mais rapidez.

2.  Simular empréstimos em comparadores online

Os sites específicos para simular empréstimos é outra solução excelente para conhecer as linhas de crédito do mercado. Através dessa plataforma, é possível visualizar em questão de minutos as condições de pagamentos e juros de até 4 instituições bancárias diferentes, por exemplo.

Essa é uma maneira segura e eficiente de obter as informações que você precisa. Vale a pena destacar, que as simulações são realizadas sem compromisso. Isso significa que você não precisa se comprometer em contratar um empréstimo, apenas por fazer uma breve simulação.

Agora que você já sabe quais são os principais meios de simular empréstimos, não perca mais tempo. Acesse ambas as opções e verifique quais delas oferecem boas condições de crédito, que se adequam ao seu orçamento e perfil de pagamento. Sem dúvida, você fechará um excelente negócio.

Empréstimo Pessoal: O que é um empréstimo Pessoal?

Existem diversos tipos de empréstimo no mercado e um dos mais vantajosos é o empréstimo pessoal. Apesar de ser vantajoso, há ainda muita dúvida sobre o empréstimo pessoal. Muitas pessoas ainda não o conhecem.

Os empréstimos convencionais correspondem por uma grande parcela do crédito que é liberado para os brasileiros atualmente. Neste texto você irá entender o que é um empréstimo pessoal. Confira!

Empréstimo pessoal: o que é?

O empréstimo pessoal é uma modalidade de empréstimo onde o interessado pelo crédito não precisa informar como será utilizado o dinheiro.

Ele é ideal para o pagamento de uma dívida, despesas inesperadas ou mesmo compras ou viagens, embora essa prática não seja recomendada.

Empréstimo pessoal: vantagens

O empréstimo pessoal possui algumas vantagens se comparado com os outros tipos de empréstimos que estão disponíveis no mercado.

Talvez a maior vantagem seja a não obrigatoriedade de justificativa da destinação dos recursos. Além disso, o empréstimo pessoal também é conhecido por ter um maior prazo de pagamento, chegando até a 180 meses dependendo do valor solicitado.

Empréstimo pessoal: como fazer

O empréstimo pessoal é muito simples de ser feito. Ele é muito similar aos outros empréstimos e difere apenas na não justificativa de destinação do dinheiro.

É preciso pesquisar muito antes de solicitar o empréstimo pessoal, pois as instituições que oferecem esse tipo de serviço podem oferecer juros diferentes de uma para outra. Após escolhida a empresa, será necessário enviar uma proposta. Nesta proposta irão algumas informações como valor solicitado e prazo para pagamento.

Essa proposta pode ser enviada via online e será analisada pelo sistema das empresas. Caso seja aprovado, será necessário finalizar o cadastro com a complementação de algumas informações.

Em poucos dias o valor solicitado estará disponível para o cliente.

Você sabia o que é um empréstimo pessoal?

3 Opções de empréstimo pessoal que costumam ter juros mais baixos

Acumular dívidas é algo muito comum na vida de muitos brasileiros. É uma situação muito ruim que leva muitas pessoas a ficarem preocupadas e sem paz até ter uma forma de pagá-las. Então, muitas delas recorrem a pedir empréstimos para instituições financeiras. Porém, atualmente existem muitas formas de emprestar dinheiro e contratar um empréstimo errado, o que pode só aumentar os seus problemas. Existem muitos empréstimos com altas taxas de juros e faz com que você chegue a pagar até o triplo do dinheiro emprestado.

Se você está procurando um empréstimo, antes de contratar um, verifique o orçamento que você tem disponível para o pagamento das parcelas. Vá atrás de todas as formas possíveis de conseguir dinheiro extra, como poupar ou emprestar de pessoas que não cobrariam juros, como amigos e familiares. Porém, se nada disso der certo, fique tranquilo, pois, aqui iremos te mostrar os três tipos de empréstimo pessoal que costumam ter juros mais baixos.

1.      Crédito consignado

Os especialistas indicam essa modalidade de empréstimo pessoal como a mais vantajosa. Tudo isso porque os juros são os mais baixos oferecidos pelas instituições financeiras. A explicação para essa taxa de juros baixa é que o pagamento é realizado diretamente pelo desconto na folha de pagamento do cliente, assim os bancos não têm grandes riscos e conseguem oferecer taxas menores.

Porém, para conseguir essa modalidade de empréstimo pessoal, você precisa ser pensionista ou aposentado pelo INSS ou ser funcionário público.

2.      Refinanciamento do imóvel

Esse tipo de empréstimo pessoal serve para aqueles que possuem um imóvel quitado em seu nome. Você oferece ao banco seu imóvel como garantia de pagamento de empréstimo. Os juros são baixos, pois, o banco tem a garantia que se você não pagar, ele terá seu imóvel.

3.      Antecipação da restituição do imposto de renda

A CAIXA oferece aos seus clientes a antecipação da restituição do imposto de renda. Assim o pagamento do empréstimo é feito direto da sua conta quando a restituição cair. Como não existe risco alto para o banco, os juros, também, são baixos.

Empréstimos para Autônomos: Entenda como funciona o empréstimo para autônomo

O mercado brasileiro tem cada dia uma quantidade maior de autônomos atuando, seja no comércio ou prestação de serviços, existe uma grande parcela de pessoas atuando de maneira individual, algumas vezes totalmente regularizado com a emissão de notas fiscais de prestação de serviço e algumas situações onde a atuação é realizada através de maneira informal, sem a declaração de renda.

Se você é autônomo e está precisando de recursos para alavancar o seu negócio, com certeza já deve ter se perguntado como funcionam as operações de empréstimos para autônomos.

Saiba que essas operações estão normalmente totalmente ligadas a seu poder econômico e capacidade financeira como pessoa física, aos olhos da instituição financeira, um autônomo tem sua renda variável, totalmente dependente de sua atuação, sem nenhuma garantia de renda ou estabilidade.

Os Empréstimos para autônomos são basicamente as mesmas linhas para pessoa física, com financiamento de bens, seja automóvel, imóvel ou equipamentos, empréstimos pessoais, com garantia ou sem garantias, em alguns casos de autônomos que possuem recebidos a prazo, é possível também realizar algumas operações de antecipação de recursos, como o desconto de cheques, antecipação de boletos ou antecipação de valores recebidos via cartão de crédito.

Para análise de crédito de autônomos, são solicitados normalmente extratos bancários de períodos para avaliação do fluxo financeiro, além disso, podem ser solicitados comprovantes de declaração de imposto de renda, para comprovar de fato a capacidade financeira.

Saiba que se você é um autônomo informal, com certeza terá uma dificuldade adicional para conseguir uma linha de crédito, já que seu imposto de renda não representará de fato a realidade de seu faturamento, por esse motivo é muito importante tentar trabalhar com a formalização do seu negócio para garantir algumas vantagens no caso de uma operação de empréstimo.

Crédito Pessoal: O que é crédito Pessoal?

Sabe aquele dinheiro que você busca quando está passando por um momento de aperto, junto ao banco ou financeira? Podemos chama-lo de crédito pessoal. Confira no nosso post o que é o crédito pessoal.

 

O que é crédito pessoal?

O crédito pessoal é um valor monetário, oferecido por bancos e financeiras para uso pessoal, ou seja, você escolhe o que fazer com o dinheiro. Para conseguir o crédito pessoal, as instituições fazem uma breve verificação do seu perfil se o crédito for aprovado já é liberado na hora, ou em poucos dias.

Assim é uma excelente opção para quem teve alguma dificuldade ou contratempo e deseja sair do vermelho.

 

Contratar um crédito pessoal, vale a pena?

Em alguns momentos da nossa vida, precisamos recorrer a um auxílio financeiro, para resolver alguma pendência relacionada a dinheiro. No entanto é importante ressaltar que nem sempre vale a pena recorrer ao crédito pessoal. Veja a seguir algumas opções onde a utilização do crédito pessoal é viável:

 

1.      Quitar dívidas do cheque especial ou cartão de crédito:

Digamos que ocorreu alguma emergência, você foi viajar e gastou mais do que deveria e agora está com dificuldade em pagar a conta do cartão de crédito ou cheque especial. Neste caso um, crédito pessoal é uma boa alternativa. Isso porque geralmente o curso efetivo desses dois mecanismos geralmente é maior do que os juros do empréstimo, sendo os juros mais caros do mercado. Então vale a pena quitar a dívida e pagar juros menores.

 

2.      Emergências familiares:

É comum ocorrerem emergências familiares e domésticas que nos pegam desprevenidos, imagine por exemplo, que sua casa foi inundada por uma enchente, e você não possui seguro, nem do imóvel e nem dos bens, ou ainda se alguém da família precisa de um tratamento médico e não tem plano de saúde. Tem coisas que não podem esperar, então vale a pena contrair um crédito pessoal e pagar as parcelas mensais.

 

3.      Realizar um sonho

Imagine que apareceu uma oportunidade excelente de negócio, mas você não tem o dinheiro para realizar a negociação. O carro que você tanto quer comprar, uma viagem que você quer fazer há muito tempo. Você pode recorrer ao empréstimo pessoal. No entanto, tenha certeza de que está realizando um bom negócio, fuja do primeiro impulso, e análise com cautela a viabilidade.

 

4.      Investir no seu negócio

Outra forma de utilizar o crédito pessoal, e investir no seu negócio, caso você seja um empreendedor por exemplo. Existem várias linhas de crédito empresariais no mercado, mas nem sempre você consegue provar a viabilidade da sua ideia para o banco não é mesmo? O empréstimo pessoal não condiciona a utilização do dinheiro, assim você pode escolher onde investir.

Mas lembre-se, é sempre bom buscar primeiro as opções tradicionais, já que os juros são menores. E tenha a certeza que o crédito irá auxiliar no crescimento do seu negócio, e lhe trará retornos futuros.

 

E então, conseguiu entender melhor como funciona o crédito pessoal? Espero que tenha lhe ajudado.